Por que Jackie Chan?

Quando falamos em filmes de luta, quem é a primeira pessoa vem a sua cabeça? A minha, assim como a de muitas outras pessoas, se lembra imediatamente do famoso Jackie Chan. O carismático ator tem uma carreira bem sucedida como ator e cantor, assim como é dono do Jackie Chan Stuntmen Association, sua própria empresa de dublês.

Você gosta de dar risadas com ele? Gosta de seus incríveis movimentos de luta nos filmes?

Pois neste post irei mostrar-lhes que esse é só um pouco da grande capacidade de Jakcie Chan. Se você se pergunta este que vos escreve é fã dele, a resposta é um ressonante sim. Mas a questão é justamente essa: Não só pelas cenas de luta que Jackie Chan ganhou meu respeito e admiração. Há muito mais que observo sobre ele, e é essa visão que gostaria de compartilhar com vocês.

Naturalmente, os filmes de ação.

Jackie possui inúmeros filmes de ação chineses que simplesmente são incríveis: De seu Mestre Bêbado de 1978 ao Police Story de 2013, sua filmografia é gigantesca. Mas é sua contribuição para o cinema ocidental que realmente merece ser observada. Hora do Rush, Bater ou Correr, Skiptrace, o Terno de Dois Bilhões de Doláres. Suas obras mostram sua contribuição e, é claro, que existem muitos ocidentais que também adoram uma cena de ação ou luta bem coreografada.

Vale lembrar que Jackie Chan também é dono de dois records registrado no Guiness: a de ator que executou mais vezes cenas de ação (sem dublês) e de possuir o maior de número de créditos num mesmo filme. Este último foi alcançado graças ao filme Chinese Zodiac de 2012, onde Jackie Chan acumula 10 tarefas no filme. Como se não fosse o suficiente, Jackie também recebeu um Oscar honorário em 2016. Pouca coisa, não?

Jackie recebe seus dois records no Guiness

Se você não gosta de ação

Se você não gosta de filmes de artes marciais, tudo bem, afinal existem dois filmes de drama que contam com a participação do Sr. Chan: Massacre no Bairro Chinês (2009) e Shaolin (2011). O primeiro retrata uma pesada visão de um chinês vivendo no Japão e o segundo tem uma bela mensagem de redenção e espiritualidade.

Nota: Em Shaolin, uma cena em particular me capturou o coração. Nela, o personagem de Jackie Chan – que é apenas um cozinheiro num monastério – é ensinado por uma criança nas principais formas do Kung Fu. Essa mensagem de respeito e troca de experiências me emociona bastante, porque sabemos que Jackie aceitou um personagem que não sabia nada de artes marciais para participar de uma cena em que uma criança o ensina. Espero que consigam captar esse sentimento tal como eu fiz.

Sua equipe

A equipe de Jackie Chan também fez história no cinema chinês. Tanto a antiga geração como a nova, estão sempre presentes nos filmes dele. Tamanha a importância de sua equipe que um programa de auditório chinês organizou um reencontro de Jackie com seu primeiro time de dublês.

Nota: A Lego lança em 2017 seu filme Lego Ninjago, e quem ficou responsável pela coreografia do filme? Exatamente, a empresa de Jackie Chan, e você confere a preparação das cenas no vídeo abaixo.

Consideração Final

Para o fim, separei uma outra curiosidade que me deixou muito contente, e ela é sobre Skiptrace, filme que Jackie Chan protagoniza ao lado de Johnny Knoxville. Durante as filmagens em uma cena na Mongolia o diretor e Jackie Chan descobriram que os moradores adoravam Adele, assim como o ator. O Resultado? Jackie Chan e mongóis cantando Rolling in the Deep com instrumentos tradicionais do país. Nada disso estava no script.

Porém, um impasse complicava a inserção da cena no longa metragem: Adele não havia cedido a permissão da música. Então o diretor enviou a cena improvisada para ela como anexo do e-mail em que pedia permissão para usar a canção. E aqui está a cena.

Confira a reportagem completa (em inglês) do site Inverse.

Talvez eu não tenha conseguido me expressar com totalidade, mas essas razões definitivamente me fazem eleger Jackie Chan como símbolo de admiração não apenas como artista marcial, mas como produtor e ator.

E você? Quanto gosta do segundo ator mais bem pago do mundo?

  • Vilipendiador Unperucked

    Belo texto, KHAAAAAANNN!

    Esse Massacre no Bairro Chinês eu achei um pusta filme quando vi. Me surpreendi com a atuação do Chan. Não que ele seja mau ator, mas pelo papel que aceitou fazer. Acho que ele esta arriscando bem mais nos dramas, até pq a vitalidade não será pra sempre.
    Eu tb acho uma baita pessoa, muito a um doc biografico sobre ele, que vi faz mais de 10 anos naquele canal E!. Acho que o próprio nome do programa se chamava Biografia. Passei a ver o cara com mais atenção.