3 Anúncios de um grande filme

Três anúncios para um crime tem um dos nomes mais legais que já passaram pelo Oscar: Three Billboards Outside Ebbing, Missouri tem um roteiro tão inusitado quanto seu título. Sua estreia está prevista para 8 de fevereiro de 2018.

Dirigido por Martin McDonagh, seu elenco é protagonizado pela já ganhadora de Oscar Frances Mr Dormand (Fargo) e conta com Woody Harrelson , Sam Rockwell e Peter Dincklage. O filme já levou diversos prêmios em várias categorias e concorre e Melhor Filme, melhor atriz, melhor ator coadjuvante e melhor trilha original.

As indicações são totalmente justificadas e, em minha humilde opinião de não especialista em cinema, o melhor filme da safra por diversos motivos, começando pela atuação da Frances.

Mildred (Frances) é uma mãe que perdeu a filha adolescente em decorrência de um feminicídio e estupro e, se isso já não fosse o suficiente pra indicar o peso que a personagem carrega, a forma como ela resolve lidar com a morosidade da polícia local da cidade de Ebbing, onde vive, desencadeia uma série de acontecimentos inusitados no melhor estilo dominó.

Frances decide colocar 3 anúncios na saída da pequena cidade americana, questionando o delegado Bill Willoughby (Harrelson) sobre as investigações. Além de virar notícia local em TV e jornal, Frances acaba atraindo para si a antipatia dos moradores de Ebbing e passa a ter que lidar com situações que aumentam a tensão entre ela e outros policiais, o que a coloca como uma grande vilã a ser combatida.

A trilha sonora é ótima e mescla country com outros estilos que são escolhidos a dedo para acompanhar cada cena, gerando tensão ou comicidade, dependendo do intuito do diretor em cada tomada. Os atores que interagem com Frances são bem caricatos, com direito a sotaque e trejeitos que tornam alguns diálogos em conversas divertidas ou ate mesmo surreais.

Sam Hockwell, em especial, é um típico policial preconceituoso e de mente limitada, capaz de gerar muita antipatia por parte dos espectadores, porém, diante de acontecimentos inesperados, sua postura muda e o ator consegue trabalhar as nuances de seu personagem de forma que ele seja bem verossímil.

Acima de tudo, 3 Anúncios tem um roteiro que não é nada previsível, por isso, a cada reviravolta, nós somos lembrados que ninguém é só bom ou só ruim e que essa percepção pode variar de acordo com cada situação em que os personagens são colocados.

Não à toa, ele pode ser classificado como drama e comédia, embora sejam categorias distantes. Isso porque em meio ao caos e desespero, ainda é possível encontrar motivos para rir… É piégas, eu sei, mas as pitadas de humor negro, ainda que decorrentes de situações de sofrimento, fazem parte de um contexto em que o alívio cômico serve para que uma determinada situação não se torne tão pesada a ponto do filme se tornar depressivo.

Gostaria de contar mais sobre o filme, mas como ele tem uma série de reviravoltas e surpresas, eu poderia acabar estragando a experiência de quem não assistiu. Mas o que posso dizer, é: Vá! Assista! Ele vale muito a pena.

 

Dani Marino

Dani Marino é pesquisadora de Quadrinhos, integrante do Observatório de Quadrinhos da ECA/USP e da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial – ASPAS. Formada em Letras, com habilitação Português/Inglês, atualmente cursa o Mestrado em Comunicação na Escola de Artes e Comunicação da USP. Também colabora com outros sites de cultura pop e quadrinhos como o Minas Nerds, Quadro-a-Quadro, entre outros.